Carteirinha de Estudante Digital do MEC – Novo Aplicativo para Celular





Conheça aqui mais detalhes sobre a nova carteirinha de estudante digital do MEC.

Ministério da Educação (MEC) lançou um aplicativo que permite aos estudantes emitirem suas carteirinhas de graça e sem sair de casa. O documento já pode ser emitido a partir desta segunda-feira (25) por qualquer estudante que queira pagar apenas meia entrada em eventos culturais, como cinema e teatro.

Antes a carteirinha de estudante era emitida apenas por órgãos estudantis como a União Nacional dos Estudantes (UNE) e a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES). Centros acadêmicos também podiam emitir. Ambos cobravam uma taxa de R$ 35,00, mais os valores de transporte até a casa do estudante.




Com essa medida, agora os estudante podem emitir diretamente pelo celular e de forma gratuita a sua carteirinha estudantil. Além das taxas cobradas pelos órgãos, as antigas carteirinhas, que ainda permanecerão em funcionamento, muitas vezes exigiam algum outro tipo de comprovação para poder garantir a meia entrada nos eventos.

Como ficarão as carteirinha estudantis antigas?

Com essa medida, as carteirinha emitidas pela UNE, UBES ou qualquer outro órgão ainda permanecem ativas e o estudante tem a chance de optar por emitir a carteirinha digital gratuita ou continuar com a antiga.


Segundo o atual ministro da educação, Abraham Weintraub, as novas carteirinhas estudantis representam uma enorme economia para o governo, que vai passar a evitar gastos com emissões. Mesmo que o estudante pagasse por ela, uma parte do dinheiro era repassado para a UNE e outros órgãos do gênero.

Como vai funcionar a nova carteirinha estudantil?

A nova carteirinha estudantil vai funcionar da mesma maneira que a antiga. Apenas lembrando que não chegará até o estudante uma versão impressa do documento. O aluno deverá sempre apresentar a versão digital, no seu smartphone, sempre que quiser pagar meia entrada em eventos culturais.

A carteirinha estudantil digital faz parte de um programa maior do Ministério da Educação, que é o SEB (Sistema Educacional Brasileiro), que consiste em uma banco de dado nacional de todos os estudantes do país, seja de ensino fundamental, médio ou superior. Por esse motivo, o governo está pedindo junto às instituições de ensino uma relação com os Cadastros de Pessoas Físicas (CPFs) de todo os estudantes. Essa exigência é para poder integrar o cadastro do MEC ao cadastro do governo federal.

Segundo os funcionários do MEC, essa é uma maneira de o Ministério saber quem é o estudante, quando antes ele era autodeclarado. Esse programa é chamado de ID estudantil.

Como vai funcionar o ID estudantil?

Cada instituição vai eleger um responsável por enviar a relação de CPFs dos alunos para o MEC. O ministério ficará responsável por cadastrar todos no sistema. Na lista, além do CPF, a instituição deve mandar algumas outras informações como curso, data de nascimento e semestre, por exemplo.

Como emitir o ID estudantil

A emissão do ID estudantil é totalmente gratuita, sendo possível ser feita através de um aplicativo disponível nas lojas de apps do Android e IOS. Lá o estudante preenche os dados necessários e segue todas as instruções. No caso de menores de idade, os responsáveis deverão permitir o cadastro do estudante na ID estudantil.

Benefícios da carteirinha de estudante digital

Muitos estudantes não têm condições financeiras de emitir uma carteirinha estudantil através de órgãos como a UNE ou UBES. Nesse sentido, essa medida provisória assinada pelo presidente da república, Jair Bolsonaro, é ideal para quem quer pagar meia entrada sem precisar pagar a emissão da carteira. Além disso, o governo ainda economiza bastante com os gastos da emissão.

Apesar de ser uma medida que divide opiniões, a carteirinha digital tem muitos adeptos e promete ser utilizada por milhares de estudante de todo o Brasil.

Ariston Cristian Gadomski Alves



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *