Mestrado em Comunicação Digital na Áustria – Bolsa Erasmus Mundus





O mestrado em Comunicação Digital é financiado pelo programa de mestrado Masters In Digital Coumunitation LeadershipDCLead. Os candidatos que forem aprovados no processo de seleção para a bolsa Erasmus Mundus serão pagos para irem ao programa.

O Programa Masters In Digital Coumunitation LeadershipDCLead está oferecendo um mestrado em comunicação digital. Inscrições vão até o dia 05 de dezembro. Confira mais detalhes agora.

Existem vagas para estudar comunicação digital em outro país? Sim, existe, e você pode conseguir uma vaga. Essa viagem pode ser financiada pelo programa de mestrado Masters In Digital Coumunitation LeadershipDCLead. Trata-se de uma parceria entre as universidades da Bélgica, Áustria, Holanda e Dinamarca, e o foco do projeto é formar líderes de comunicação através dessa bolsa, Erasmus Mundus.




Os candidatos que forem aprovados no processo de seleção para a bolsa Erasmus Mundus serão pagos para irem ao programa. Os alunos ainda receberão um auxílio mensal de 1.000 euros por mês e em caso de necessidade para comprar passagens aéreas, o estudante receberá um valor equivalente a 3.000 euros. De igual modo, o beneficiado receberá um auxílio de instalação de 1.000 euros, no começo do projeto.

O mestrado em comunicação conta com 3 linhas de estudo, que são chamadas de tracks. As linhas consistem em nas três modalidades de (1) Comunicação, inovação e políticas digitais na Europa; (2) tecnologia e gestão digitais; (3) Tecnologias da informação e comunicação para desenvolvimento. Os estudantes iniciam o curso na Paris Lodron University que fica em Salsburgo, Áustria.


Já o segundo semestre depende mais de qual linha o estudante quer seguir. Em um caso, ele vai para Aalburg University, que fica em Copenhague, Dinamarca, ou para Vrije Universiteit Brussel, que fica na Bélgica, ou ainda, para a Wageningen University & Research, que fica na Holanda. Depois do segundo semestre, os estudantes retornam a Salzburgo, para fazer o terceiro semestre e trabalhar na tese, no quarto semestre. Para o último semestre, os mestrandos podem escolher uma outra universidade parceira do programa da DCLead para o trabalho de conclusão do mestrado. Além disso, durante as férias das universidades, o mestrando também pode fazer estágio em alguma das empresas que são parceiras do programa.

A candidatura do mestrado demanda um pouco de tempo. O candidato precisa preencher um formulário, que pode ser acessado através desse link dclead.eu/application/application-form. Além do preenchimento do formulário, o candidato deverá entregar um arquivo com menos de 14 MB para a plataforma, a conter os documentos listados a seguir, em inglês ou alemão:

  • Curriculum Vitae, redigido sob o modelo Europass;
  • Diploma de graduação da universidade;
  • Histórico da faculdade;
  • Certificado de proficiência em língua inglesa.
  • Duas, no mínimo, ou três, uma quantidade recomendada, cartas de recomendação da academia;
  • Uma carta de motivação, contendo de 4.000 a 6.000 caracteres, com a seguinte formatação: fonte Times New Roman ou Book Antiqua, tamanho 12, página A4, com espaçamento entre linhas de 1.5, devida enumeração de páginas, e o titulo "Motivation Letter By (Nome do Candidato)", em negrito e sem as aspas.

É necessário tomar cuidado e se atentar às condições disponibilizadas com mais detalhes no site dclead.eu/application/procedure-and-deadlines/#1-1. Existem regras, como a proibição de cartas escritas à mão, a exigência de materiais originais a serem enviados com a devida tradução, as cartas de recomendação precisam ter, ao menos, uma recomendação de um professor ou orientador do aluno nos tempos de academia, e estes precisam ser proficientes para uma conversa em inglês ou alemão.

Sobre a bolsa Erasmus Mundus

O programa Erasmus Mundus é uma iniciativa que busca ofertar mestrados e doutorados para pessoas que não possuem condições, mas que contam com um gênio excepcional. Os candidatos ganham, através do programa de bolsas Erasmus Mundus, a possibilidade de estudar em grandes universidades da Europa, com tudo pago e mais auxílios, disponibilizados pelas próprias universidades. Os cursos procuram criar uma experiência interdisciplinar para que os estudantes tenham uma formação útil para mais de uma área de atuação no mercado de trabalho.

Por Davi Soares

Erasmus Mundus



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *